Idade Mídia visita Editora Globo

O curso Idade Mídia, focado na comunicação e em seu papel nas diversas áreas de atuação, realizou sua primeira atividade externa na última sexta-feira (27). A fonte de alguns dos mais importantes veículos de comunicação nacionais, a Editora Globo, foi o local escolhido para o encontro passado.  Editora de revistas de circulação nacional, como Época, Quem e Galileu, a Editora Globo deu-se de exemplo para o estudo da área de revistas realizado no curso.

photo 2

Os alunos foram recebidos pelo Diretor de Redação e pela Editora da revista Galileu, Gustavo Poloni e Luciana Galastri, que os guiaram pela redação, explicando o processo de criação de uma revista e mostrando todos os títulos que a Editora possui. Pelas baias baixas, era possível ver pilhas e mais pilhas de livros, papéis e todo tipo de material de pesquisa, o que aguçou a curiosidade dos alunos: “É interessante como a criatividade era estimulada pelos ambientes da Galileu tanto por meio de livros quanto de fotos e cores espalhadas pelo ambiente. Não imaginava que o local de trabalho pudesse ser tão descontraído”, surpreendeu-se Natália Duarte, uma das alunas a visitar o local.

photo 1Idade Mídia visita Editora GloboLogo em seguida, o grupo se dirigiu a uma sala separada, onde puderam discutir a situação atual de produções impressas frente à revolução tecnológica vivida nos dias de hoje. O dilema entre o imediatismo exigido pela internet e o aprofundamento dado na revista mensal foi debatido durante o encontro: “Hoje, percebemos que além de conseguir leitores pelo imediato, também conseguimos trazer mais leitores para matérias maiores. Queremos intercalar nosso modelo, fazendo notícias rápidas, que são necessárias de se noticiar naquele momento, e também textos mais longos, mais aprofundados.”, informou Galastri.

photo 4“No passado, se era feita a revista, era feita somente a revista. Porém hoje, no jornalismo, todo mundo tem de ser meio multimídia.”, completou Poloni. A necessidade de se variar o meio da notícia dada foi colocada tanto como vantagem quanto como desvantagem. A primeira, por ser algo prazeroso e divertido de se fazer, enquanto que a segunda, por ser algo mais trabalhoso do que a produção tradicional em papel.

“Eu acho que essas visitas são muito importantes porque nós podemos entrar em contato com profissionais da área e seu ambiente de trabalho. Além de mudar um pouco o cenário dos encontros e fazer com que a gente se sinta realmente envolvido na produção”, avaliou Bianca Rick, outra aluna do curso.

Além de alguns exemplares da revista, os alunos do curso também levaram muito mais de bagagem para casa: o passeio lhes proporcionou uma vivência nova, que abriu suas mentes; um certo conhecimento de como funcionam as redações e de quanto trabalho é empregado para produzir a revista em papel; e uma sede insaciável por mais informações, passeios e palestras, criando uma enorme expectativa para o que virá a seguir no curso.

Texto: Isabelle Stapf, do Idade Mídia
Fotos: Yasmin Erlichman, do Idade Mídia